Valoriza diz que encontro micológico é iniciativa a repetir e pode tornar-se um festival

A Associação Valoriza faz um balanço positivo do I Encontro Micológico de Amares, que decorreu no passado fim-de-semana, garantindo que se trata de uma iniciativa a repetir e que pode evoluir para um festival. «Seria muito importante podermos repetir esta iniciativa, não só pela possibilidade de explorarmos este belíssimo território, mas principalmente porque estamos a abordar uma modalidade de produção que está a crescer no nosso concelho», frisa o presidente da Valoriza, Pedro Costa.

Aproveitando a presença do Município de Amares, representado pelo vice-presidente Isidro Araújo, o responsável deixou ainda um repto: «Por que não evoluirmos em breve para um festival do cogumelo, à imagem de outros que já dinamizamos em Amares?»

Isidro Araújo também realçou «o sucesso desta iniciativa», sublinhando «a pertinência deste evento» e mostrando disponibilidade da autarquia «para apoiar futuros encontros e, eventualmente, avaliar as possibilidades de evolução que se proporcionarem».

A iniciativa, que reuniu mais de 70 participantes, proporcionou a partilha de conhecimentos, para além de uma saída campestre para apanha de cogumelos silvestres, com identificação de espécies comestíveis e nocivas, finalizando com uma experiência gastronómica de degustação de cogumelos.

Decorreu no recinto da Abadia, em Bouro Santa Maria, e nos terrenos próximos deste lugar, com dinâmicas de “workshop”, observação e recolha de exemplares, exposição e convívio.

O I Encontro Micológico de Amares foi promovido pelo Valor Humano 3G – CLDS, da Valoriza, em colaboração com o Município e outras entidades, como a Associação Micológica Marifusa, a Associação de Montanhismo Idas e Voltas por Aí, a Confraria de Nossa Senhora da Abadia, a Associação de Caçadores de Penedo Rebolão e Abadia, bem como de vários produtores de cogumelos do concelho.